Buscar
  • André Hazan Fonseca

Oil & Gas: Aspectos Tributários do Split Contratual


Os contratos de Charter e Serviços entre empresas proprietárias de FPSOs e Drilling Rigs e a Petrobras são objeto de grandes controvérsias tributárias.


A principal controvérsia é a isenção de IRRF (imposto de renda na fonte) para os pagamentos feitos sob o contrato de Charter e a divisão do preço total pago entre cada um dos contratos.


No entanto, um aspecto tributário muitas vezes relegado a segundo plano é a correta alocação de despesas entre a empresa estrangeira e sua subsidiária brasileira, responsável pelo contrato de serviços. Ao longo dos anos, a incorreta apropriação de despesas pode levar a autuações fiscais de elevado valor, prejudicando a viabilidade econômica do contrato.


Por este motivo, o adequado planejamento e estabelecimento de regras de alocação de despesas, sob forma de um contrato intercompany, é extremamente relevante para evitar autos de infração pela Receita Federal.


Entre 2018 e 2019, a Hazan Fonseca assessorou uma empresa internacional durante um longo processo de fiscalização por auditores fiscais da Receita Federal.


Após quase um ano de fiscalização, o resultado foi um termo de encerramento de fiscalização sem qualquer autuação:



Este resultado favorável ao contribuinte validou o trabalho preparatório feito pela Hazan Fonseca diversos anos atrás, antes do início da operação da plataforma no Brasil, bem como a importância da consultoria tributária ao longo da execução do contrato.



#HazanFonseca #Drilling #ContractSplit #OilGas #REPETRO

Rua David Campista, 196

Humaitá, CEP 22261-010

Rio de Janeiro - RJ

Rua George Ohm, 206, cj. 101, Torre B Cidade Monções, CEP 04576-020

São Paulo - SP